Notícias Recentes

    Breve apresentação da candidatura
    da “Escultura de Ídolos Sagrados” a Património Cultural Intangível da China

            De acordo com o espírito da “Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Intangível” da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), e com as directivas do Estado Chinês relativas à salvaguarda do Património Cultural Intangível, o Instituto Cultural do Governo da Região Administrativa Especial de Macau candidatou-se, com o projecto “Escultura de Ídolos Sagrados”, ao segundo lote da Lista de Património Cultural Intangível da China.

            Desde a fundação de Macau, a indústria piscatória desempenhou um papel muito importante na economia de Macau. Devido aos grandes riscos que os pescadores corriam no exercício das actividades piscatórias, a maioria dos pescadores transportavam variados ídolos sagrados nos barcos para os protegerem dos perigos. A grande procura de ídolos sagrados por parte dos pescadores, assim como pelos habitantes de Macau, fez prosperar esta indústria e elevar o nível artístico da sua produção. No entanto, com o desenvolvimento social e as transformações económicas de Macau, a indústria piscatória entrou gradualmente em decadência. Assim, as lojas de ídolos sagrados também viram diminuir os seus negócios e aquelas que se depararam com grandes dificuldades foram desaparecendo sucessivamente durante as décadas de 60 a 80 do século passado. Actualmente, restam apenas duas lojas que se dedicam à escultura de ídolos sagrados, nomeadamente a Loja de Escultura de Imagens de Buda e Objectos de Madeira “Tai Cheong” e a Loja de Escultura de Ídolos Sagrados e Objectos de Madeira “Kuong Weng”.

            A “Tai Cheong” é uma loja familiar que existe há três gerações e tem cerca de cem anos de história. Nos anos 80 do século passado, passou a dedicar-se principalmente à escultura de imagens de Buda. O seu dono deslocou-se inclusive a Ningbo, na Província de Zhejiang, para aprender a arte da laca. Aprendeu ainda com a experiência e as técnicas japonesas e de Taiwan, com vista a melhorar os seus métodos de produção. O design tradicional, as técnicas apuradas e a alta qualidade dos materiais utilizados fizeram com que os seus produtos saíssem gradualmente de Macau, conquistando a confiança dos clientes de Hong Kong e do estrangeiro. Esta loja dedica-se principalmente à escultura de madeira, mas também aceita encomendas de ídolos em pedra ou cobre. Fabrica ainda utensílios utilizados nas festividades locais, tais como o “Festival do Dragão Embriagado” e o Festival do Banho de Buda, bem como tabuletas de lojas, componentes de escultura em madeira e a folheação a ouro dos mesmos. Entre os seus clientes contam-se templos budistas de renome em Hong Kong, como por exemplo o Mosteiro Budista de Miu Fat, assim como templos budistas e santuários do culto de Buda no Reino Unido, nos Estados Unidos, no Canadá e no Sudeste Asiático. Por outro lado, a loja “Kuong Weng” foi fundada em 1993 e dedica-se principalmente à escultura de madeira. Ambas as lojas dominam todas as técnicas necessárias para a fabricação de ídolos sagrados, assim como as técnicas de restauração de ídolos e templos, dedicando-se ainda ao restauro de ídolos de barro ou madeira e de santuários dos templos e mosteiros de Hong Kong e Macau.

            As lojas de ídolos de Macau esforçam-se por aperfeiçoar as suas técnicas e por adoptar uma atitude profissional na execução do seu trabalho. Assim sendo, as suas técnicas são reconhecidas pelas suas congéneres tanto no país como no estrangeiro. Considerando o elevado nível das suas técnicas, a escultura de ídolos sagrados de Macau constitui efectivamente um precioso Património Cultural Intangível da Região.
    Nestes termos, a candidatura do projecto “Escultura de Ídolos Sagrados” reveste-se de grande valor e significado, como abaixo se evidencia:

    1. A “Escultura de Ídolos Sagrados” de Macau transmitiu e divulgou, em termos culturais, as técnicas tradicionais chinesas de escultura de ídolos sagrados. Com o seu aperfeiçoamento e desenvolvimento, estas técnicas atingiram globalmente um nível de destaque, dando origem a uma arte popular característica de Macau nos últimos cem anos. A “Escultura de Ídolos Sagrados” constitui uma componente preciosa do Património Cultural Intangível da Região, cujo valor merece ser transmitido ao Estado Chinês para ser reconhecido;

    2. A escultura de ídolos sagrados possui uma história relativamente longa e ininterrupta em Macau, estando intimamente ligada aos costumes locais. Trata-se de um forte testemunho do desenvolvimento sócio-económico dos últimos cem anos. A prosperidade e a decadência da indústria piscatória de Macau provocaram altos e baixos na indústria da escultura de ídolos sagrados. Por outro lado, a indústria de escultura de ídolos sagrados reflectiu também o processo de desenvolvimento da indústria piscatória em Macau, sendo por isso objecto essencial para a investigação da história e a conservação dos costumes de Macau. A sua candidatura e inclusão na Lista do Património Cultural Intangível da China, contribuirá para chamar a atenção e reforçar o conhecimento dos cidadãos do Interior da China e de Macau sobre a história da escultura de ídolos sagrados de Macau.

    3. Restam actualmente apenas duas lojas deste tipo em Macau. Por este motivo, esta indústria encontra-se numa situação de perigo iminente, necessitando assim de uma protecção devida e atempada, sobretudo no que diz respeito à transmissão de técnicas e ao desenvolvimento do mercados. O Governo da RAEM pretende, através desta candidatura e das actividades conexas, dar a conhecer esta arte e a sua importância ao público e estudar as medidas da sua promoção e conservação.

            Durante mais de quatro séculos de intercâmbio cultural entre a China e o Ocidente, foi produzida ou mantida uma grande quantidade de elementos culturais diversos, tais como a narração e o canto; dialectos; artes do espectáculo; costumes, ritos e festividades sociais; conhecimentos e práticas sobre a natureza; arte e artesanato, entre outros. Este Património Cultural Intangível único de Macau necessita de ser estimado, protegido, transmitido e desenvolvido. Nestes termos, o Museu de Macau, enquanto organismo cometido pelo Governo da RAEM para a salvaguarda do Património Cultural Intangível, convida todos os residentes, instituições, associações e empresas de Macau a construir em conjunto a Lista do Património Cultural Intangível de Macau. Quaisquer projectos de grande representatividade serão objecto de candidatura a Património Cultural Intangível Nacional e à Lista do Património Cultural Intangível da Humanidade. Para mais informações, é favor consultar o sítio web do Instituto Cultural (www.icm.gov.mo) ou do Museu de Macau (www.macaumuseum.gov.mo), ou contactar a Sr.ª Connie Kong através do número 8394 1211.

          


    Política de Privacidade    |    Feedback

    Copyright © Instituto Cultural, Reservados todos os direitos.
    Praça do Tap Seac, Edif. do Instituto Cultural, Macau
    Tel:(853) 2836 6866 Fax:(853) 2836 6899 Email:webmaster@icm.gov.mo

    Este site foi optimizado para visualização a 1024 x 768, nas versões Internet Explorer 10, Adobe Acrobat Reader 9 ou superior.