Elementos do Património Cultural Intangível

    Ópera Cantonense






    A Ópera Cantonense predomina nas regiões da China onde se fala cantonense, nomeadamente, em toda a Província de Guangdong, sul da Região Autónoma de Guangxi Zhuang, R.A.E. de Hong Kong e R.A.E. de Macau. As melodias Geyang e Kun foram introduzidas pela primeira vez em Guangdong em finais da dinastia Ming e inícios da dinastia Qing. Durante os reinados do Imperador Xianfeng e do Imperador Daoguang da dinastia Qing, as melodias Banghuang (nomeadamente Xipi e Erhuang) prevaleceram nas representações dos grupos de Guangdong, que subsequentemente adicionaram as melodias Gao e Kun às melodias populares de Guangdong e às Shidiao (outras melodias populares). A Xipeng Guanhua (língua oficial dos teatros de ópera de rua) era a língua principal empregue e era por vezes combinada com o dialecto cantonense, que gradualmente originou a formação da Ópera Cantonense.

    Cerca de 1912, o dialecto cantonense tornou-se a língua principal usada nas representações de Ópera Cantonense. Com o aperfeiçoamento do sistema de representação, a Ópera Cantonense começou a integrar canções populares e xiaodiao (melodias curtas) para complementar as melodias Banghuang e a utilizar o pinghou (voz modal) para substituir a voz de falsete. Os grupos de Ópera Cantonense contavam inicialmente com os wujiatou ou ‘cinco instrumentos’ – nomeadamente o erxian (instrumento chinês de duas cordas), o yueqin (guitarra da lua), o sanxian (instrumento chinês de três cordas), o zhutiqin (instrumento chinês de duas cordas com arco) e o xiao (flauta), com outros instrumentos adicionados mais tarde para enriquecer a composição musical.

    A Ópera Cantonense contava originalmente com dez papéis principais hangdang, nomeadamente, mo, sheng, dan, jing, chou, wai, xiao, fu, tie e za, e adoptou mais tarde a prática simplificada do “sistema dos seis papeis principais”, incluindo wenwusheng (papel civil e marcial), xiaosheng (papel de jovem erudito ou de amante), zhengyinhuadan (papel feminino), erbanghuadan (jovem mulher), chousheng (palhaço) e wusheng (cavaleiro). Uma das características principais da Ópera Cantonense são as suas técnicas de representação simples e vigorosas, que incluem saltos acrobáticos, entre outros exercícios. Os movimentos marciais da Ópera Cantonense são desenvolvidos com base nas artes marciais da Escola do Sul, envolvendo acrobacias notáveis, Shaolinquan, e outras técnicas acrobáticas muito complexas. A Ópera Cantonense apresenta uma caracterização simples e viva e um guarda-roupa refinado que inclui bordados cantonenses de grande beleza e com fortes características regionais.

     

     




    Política de Privacidade    |    Feedback

    Copyright © Instituto Cultural, Reservados todos os direitos.
    Praça do Tap Seac, Edif. do Instituto Cultural, Macau
    Tel:(853) 2836 6866 Fax:(853) 2836 6899 Email:webmaster@icm.gov.mo

    Este site foi optimizado para visualização a 1024 x 768, nas versões Internet Explorer 10, Adobe Acrobat Reader 9 ou superior.